Quando o autruismo supera a indiferença

Estamos cercados de tantas atrocidades que mal paramos para racionalizar boa parte do que vemos na paisagem nem sempre glamourosa de nossa cidade.

Não raro cruzo com alguns personagens de rua e divago sobre as possíveis origens, sobre o que os levou a esta situação. Mas tão logo o sinal abre a correria da vida recai sobre mim e tais divagações dissipam-se rapidamente.

Não foi o caso de Jânio Alcântara, que conseguiu desatar-se dos laços da indiferença urbana e, ao puxar conversa com um morador de rua, acabou encontrando Silvio Tadeu da Cruz, um ex-universitário de engenharia, com parentes que há 10 anos o buscam. Eu mesmo já havia cruzado várias vezes com o Silvio, contudo sem oferecer mais do que alguns segundos de olhar.

Esqueça os programas sensacionalistas de Domingo e suas caridades. Isto sim é um exemplo de como podemos mudar, se não o mundo, ao menos algumas vidas.

Como não encontrei um contato para solicitar reprodução do texto, fica um trecho e o link para o original.

Ao contar uma história de solidariedade, o escritor Pedro Salgueiro abre o questionamento: se uma pessoa de boa vontade consegue salvar uma vida, o que não fariam os poderes estaduais, municipais e federais se tivessem um mínimo de boa vontade?

Uma boa leitura. :)

Leave a Reply