Aventura de Domingo

Em Dili não se tem muitas opções de diversão. Domingo passado cá estava eu sem muito o que fazer quando recebo um sms dos meus vizinhos, convidando para ir à praia. Eles pretendiam visitar uma feira de artesanato em uma cidade próxima e fazer um “picnic” em uma das praias pelo caminho. Se tem uma coisa que o Timor-Leste tem de bonito são as suas praias. É de encher os olhos. Aproveitei a chance de conhecer um pouco mais da ilha e aceitei o convite.

Chegamos a cidade de Maubara, no litoral Oeste do Timor, em mais ou menos uma hora. São curvas e mais curvas com direito  a montanhas e um visual rústico de interior.

Maubara

As curvas do timor

Não sei se nossa expectativa era grande, mas a “feira” resumia-se a dois quiosques na beira da praia. Porém não vamos reclamar de tudo né? Tinha tais, cestinha de palha, enfeites para porta…

Feirinha

E para a nossa surpresa, em frente a feirinha havia também um forte da época da colonização portuguesa, que logicamente aproveitamos para conhecer. Era bem pequeno, com apenas dois canhões, mas já tornou o passeio mais divertido.

Atacaaaar!

Atacaaaar!

Depois do breve momento cultural, decidimos zarpar. Fomos então em busca de uma praia onde pudéssemos estacionar e encontrar uma sombra. Depois de alguns sobe-e-desce, achamos o lugar “ideal”.

Escolhemos uma árvore, pusemos as esteiras. Melhor do que isso só se tivesse antarctica (ou corona, minha nova paixão) e churrasquinho de um real. Mas como alegria de pobre dura pouco, o “melhor” ainda estava por vir.

Praia em Liquiça

Uns 40 minutos depois chegam dois carros lotados de Indonésios. Em um litoral tão extenso como o do timor, eles foram escolher justo a praia onde estávamos, e mais ainda, a nossa árvore! Isso mesmo, a caravana, em um total de mais de 15, teve a cara de pau de se instalar embaixo da mesma árvore, quase colados na gente. Isso porque havia a imensa quantia de…  um único casal, em toda a praia. A farofada começou em um ritmo frenético e sem o maior pudor. Além de  sem-noção de espaço, a caravana ainda era porca, jogando tudo quanto é latinha e garrafa plástica no chão da praia… 😐 Quando achávamos que não poderia ficar pior, um outro veículo aportou, desta vez um caminhão!

Caminhão timorense

Caminhão timorense

Qualquer um ficaria desmotivado, chateado, cabisbaixo, mas não Josef Climber o trio brazuca. E eis que aconteceu uma daquelas coisas engraçadas que se você não estivesse presente não acreditaria. Do caminhão emanou aquele som, detestável mas reconhecido:

Me diz o que ela significa pra miiiiiiiiiiiiiiiiiiiim, se ela é um morango aqui no nordestiiiiiiiiiiii!

A quase 20 mil quilômetros de distância, em uma praia supostamente deserta, em um pequeno país-ilha do sudeste asiático, ser presenteado com morango do nordeste tocou o coração. Era um sinal para relaxar e curtir o dia, deixando de lado todo e qualquer problema. :)

No final das contas, o passeio foi bem legal. E na volta para casa ainda presenciamos um jogo de futebol no cascalho, com direito a arquibancada pra torcida e tudo!

Futebol

2 Responses to “Aventura de Domingo”

  1. Cara, morango do nordeste tem fama internacional, eu tenho uma experiência similar envolvendo essa música dentro do prédio da portugal telecom em Lisboa…

  2. Daniel, você ainda está em Timor? Preciso de ajuda. Embarco no próximo dia 1.11.09 por um período de 2 anos. Preciso de contactos de onde ficar. Será possível isso????
    SOCORRO….
    Obrigado

Leave a Reply