Um porto seguro para a cultura

Deu no br-linux: O grupo suéco The Pirate Bay, que já concorreu ao parlamento suéco, lançou uma campanha para comprar o principado de SeaLand, que se resume basicamente a uma plataforma marítima usada como base militar durante a Segunda Guerra Mundial.

Após ter seu site retirado do ar, por pressão de associações americanas como a RIAA e a MPAA , entidades que monopolizam defendem os direitos de seus representados, os grandes estúdios de mída dos EUA.

Até o momento foram arrecadados pouco mais de 15 mil dólares. Caso a iniciativa dê certo, teremos um reduto a salvo das nações imperialistas, que tentam a todo custo dominar as massas, impedindo o acesso a cultura e a informação.

Bem, pelo menos até que o tio Sam afirme que existem armas de destruição em massa sendo fabricadas na plataforma, e então invadam o País e enforquem seus cidadãos.

brasão de SeaLand

brasão oficial do principado de Sealand

Leave a Reply